Zetta Blog

Não seja idiota, vamos falar sobre política

28.09.2016

 

Hoje vamos falar de um assunto um pouco diferente. Pode ser?

 

Imagino que você deve estar pensando “pra que essa agressividade toda?” após ler o título desse artigo, não é mesmo? Porém infelizmente esse seria o adjetivo que um grego de 500 antes de cristo usaria para se referir a você, caso política não seja algo de seu interesse.

 

A Sociedade Grega Antiga é considerada o berço da democracia, onde todos os homens das pólis (nome dado às cidades da época) tinham o direito de participar das Assembleias dos cidadãos, onde eram decididas questões de políticas externa e leis eram revistas. Porém nem todos os homens participavam dessas Assembleias, sendo chamados estes idiótes. O idióte, que dá origem à palavra idiota, era o indivíduo que se recusava a política ao não participar das Assembleias e só vivia a vida privada.

 

Claro que a palavra idiota assumiu outra semântica ao passar do tempo, mas retornar ao conceito original é interessante para falarmos da importância da política em nossas vidas. Política não é somente eleger candidatos que representem seus interesses. Política na verdade é a definição de toda a relação com as pessoas ao nosso redor. Existe política, por exemplo, dentro de nossas casas e trabalho. A política tem como objetivo buscar uma concordância nas disputas de poder entre as pessoas. Assim, quando um colega de trabalho é cotado para uma promoção e falamos bem desse dele para quem decidirá pela promoção, estamos realizando um ato político.

 

Ao participarmos de uma eleição e elegermos nossos candidatos, estamos exercendo uma manifestação da vida política pública. Porém, a vida política pública deve se iniciar muito antes, sabendo as atribuições de cada cargo e as propostas dos candidatos para esses cargos. Converse com as pessoas ao seu redor para saber quem são seus possíveis candidatos e quais os motivos que levaram a considerá-los. Assim você estará realizando o seu ato político e também recebendo um ato político. Não há nada de errado em expor as motivações de seu voto e considerar as motivações de outras pessoas. Ao contrário, essas manifestações só são possíveis pois vivemos em um estado democrático e temos voz para fazer valer a nossa visão sobre como devem ser governados nossas cidades, estados e país. 


Não sejamos idiotas. Vamos falar e ser políticos.

 

 

 

Please reload

Em Destaque

Série Juros, risco e retorno: Como as taxas de juros são definidas?

06.02.2017

1/10
Please reload

Últimas Postagens
Please reload

Arquivo Zetta