Buscar
  • Marcel Todeschini de Assunção

O que são Opções?

Não existe outra maneira de começarmos nosso blog senão falando de opções. A matéria prima de todo o nosso estudo. A semente da nossa árvore...


“Ahhh, para de enrolação e começa logo! ”

Tudo bem, eu confesso, as vezes me empolgo um pouco. Para entendermos o que é uma opção, vamos fazer uma analogia bem legal. Imagine que você acabou de comprar um carro. Zero quilômetro. Novinho. Cheiro de coisa nova. Qual a primeira coisa que você faz? Um seguro.


Você liga para Seu Joel, seu corretor e fala:


“Seu Joel, comprei um carro e preciso fazer um seguro. Você poderia cotar para mim, por favor? ”


Após receber as propostas, você escolhe a que mais lhe agradar e fecha o negócio.


Todo mundo sabe como funciona o seguro de um automóvel ou pelo menos tem uma boa ideia do que se trata. Vamos analisar exatamente o que queremos quando fechamos com a seguradora um seguro para o nosso querido carrinho:


Eu quero ter o direito de comprar um carro igual ao que possuo atualmente por R$0,00 caso o meu seja roubado no final de 12 meses. Para adquirir esse direito, eu vou pagar um percentual do valor atual do automóvel. ”


Não é exatamente assim que funciona o seu seguro? Repare que você não vai “ganhar” um carro caso o seu seja roubado. Você terá, sim, o direito de comprar um carro igual por R$0,00 caso você seja vítima de um furto.


Feito tal acordo, temos dois cenários para analisar:


1º cenário: Se, no decorrer do ano, o seu carro for roubado, você terá o direito de comprar o mesmo veículo por R$0,00.


2º cenário: Se, no decorrer do ano, o seu carro não for roubado, nada acontece. Você continua com o seu veículo atual, só perdendo o valor do prêmio inicial que pagou para adquirir tal direito.


“Está bem, mas o que isso tem a ver com o mercado de opções? ”

Uma opção tem exatamente o mesmo princípio. A única diferença é que ao invés de “assegurar” um carro, você irá “assegurar” o preço de um ativo financeiro, uma ação ou um produto agrícola.


“Explica um pouco melhor: Eu entendi a sua analogia, mas não consigo trazer para o mercado financeiro. Como eu faria um seguro do preço do dólar? Eu teria o direito de comprar o dólar a R$0,00?

Vamos imaginar uma situação onde o dólar esteja valendo R$3,00. Por algum motivo, que não iremos discutir agora, você precisará comprar dólar a R$3,00 daqui há um ano.


Sabemos que o preço da moeda americana oscila diariamente, logo, como garantir o preço desse ativo no futuro?


Você pode ir até um banco e falar:


“Eu quero ter o direito de comprar o dólar por R$3,00 daqui há um ano se ele estiver valendo mais do que isso, caso contrário eu não quero fazer nada. Para ter esse direito, eu vou te pagar um valor previamente acordado”


Você percebeu a semelhança que isso tem com o seguro do nosso carro? A única diferença é o ativo e contra qual fato estamos assegurando, mas a essência é a mesma.

Depois de acordarem um valor, temos dois cenários para analisar:


1º cenário: Se no final de um ano, o dólar estiver valendo mais do que R$3,00, você terá o direito de comprar o dólar a R$3,00.


2º cenário: Se no final do período, o dólar estiver mais barato do que R$3,00, você simplesmente não irá exercer o seu direito de compra. Seu único “prejuízo” será o valor pago pelo direito adquirido.


Viu como é simples? Com isso tiramos que uma opção é:


"Um direito de comprar/vender certo ativo, por um preço predeterminado em uma data futura"


No próximo post falaremos sobre os tipos de Opções existentes. Não perca!

3 visualizações

© 2015 ZETTA CONHECIMENTO - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

FEITO COM          PELA EQUIPE ZETTA